Simplicidade e o Amor que Transborda de Wagner Albino.



Semana passada ao escutar o novo álbum do Mundo Livre S/A, o Walking Dead Folia. Escrevi um texto bem rebelde e confesso, até fora da razão em meio aos palavrões dedilhados com toda força que eles possuem nas teclas do meu computador.


É um mês bem turbulento, aliás, dias intensos temos vivido nesse brazil “véy” de golpe. Estava pensando da dificuldade de manter a calma e a sanidade nos tsunamis insistentes das semanas após semanas “vivendo em um loop infinito” como diz a nossa amiga Dani Carmesim.


A intensão do blog e do nosso quintal é a confraternização e a luta contra as injustiças sociais, apresentando através da música e da escrita uma habitar nosso. Um grande Quintal de ideias, boa vibe, energia agregadora de coisas boas.


Fiquei pensando que a raiva não pode tomar conta do meu coração. Ela pode vim, eu coloco para fora, mas sem contaminação via artérias por conta de adrenalina usada e dispersadas de forma inútil em meu corpo.


Navegando acabei recordando de uma música do amigo Wagner Albino, o Ser do Amor, é uma sonora lançada com um clipe lindo em Setembro passado. Na época não escrevi nada sobre, mas fiz um papo com Wagner em nosso quintal, um ao vivo, na tela do nosso instagram. É sempre um prazer encontrar, conversar e dar gargalhadas com Wagner ou com seu irmão Baru.


Foi nesse encontro hoje com o clipe de "O Ser do Amor", que percebi “o peso que a leveza tem”. Essa frase é linda e tirei do Álbum de Albino Baru. Todo mundo deveria escutar.


Foi o que fiz com a música do Wagner, só que dessa vez executei e assistir ao clipe de cabeça leve sem o peso dos últimos anos de sofrimento que estamos passando. Respirei, observei a letra, as imagens e suspirei com os olhos mareados de tanto amor e com saudade da vida antes da pandemia, deixei cair uma lagrima.


Abraços, reencontros e planejamento de um futuro novo ao lado do seu amor esteticamente escrito por constelações. Mas que também pode ser um encontro de uma nova trajetória de vida. Uma possibilidade de se permitir e trabalhar os erros passados.


Wagner fez sem querer, um encontro meu com um texto que escrevi e estava guardado intocado nas pastas dos arquivos confidenciais das minhas escritas. Hoje sentir a vontade de mostrar o texto junto com essa lindeza de música.


Assim igual ao texto, o clipe também é uma tentativa de busca por algo interior. Essa procura em fazer um pouco diferente, de não errar e permanecer no mesmo erro de sempre. Essa coisa que todos nós quando paramos para pensar, enxergamos o atraso que é em nossas vidas um erro não tratado, é preciso parar e falar de uma vez por todas que não existe mais espaço para as mesmas falhas de sempre e se permitir na busca do encontro com a verdadeira luz que é o conhecimento interno.


Foi vendo o clipe, escutando a sonora que tentei expulsar todo sentimento ruim desses dias. É nessa luta diária por mais luz, conhecimento e amor que hoje escrevo de forma leve sobre a obra de Wagner Albino e agradecendo toda essa energia positiva de amor que transborda por suas artérias.


Que assim seja sempre!


“Errare humanun est”...


A força do destino é intensa e quando ela vem é certeira como um tiro fatal. Um contato imediato sem esconderijo e com uma única direção, e que não seja outra, se não o coração. Se sentir iluminado diante de tanta maldade que assola o universo e não fazer parte desse mal, pelo menos nesse momento único e ininterrupto, é ser livre igual um homem quando usa uma gravata florida.


Porque amar é preciso. Ser forte e capaz em meio ao caos é fantástico, se sentir energético e simpático é fundamental dentro desse universo cheio de pensamentos ruins.


Seja seu próprio alquimista de ideias com sensações e vibrações capazes de atrair a mais BELA FORÇA astral e racional. “Errare humanun est”. A busca é necessária quando se navega por mares turbulentos. Buscamos a nossa descoberta pessoal, ir além do “EU” que te cerca. Voar nos pensamentos até conhecer outros lugares no universo; expor meu pensamento em forma de texto, ou verso. Isso também é Errare humanun est.


Querer se encontrar em um lugar de realidades astrais é preciso. O encontro com o seu interior te fará feliz, te fará humano. Poucas pessoas são assim verdadeiras consigo. Somos cheios de sombras navegamos por oceanos desconhecidos que precisamos colonizar.


Não somos Deuses, nem astronautas, apenas seres em desenvolvimento... O que você busca? O que é verdade nessa alquimia de forças universais que existe dentro de você? Ative seus chakaras. Imagine, encontre sua perfeição, sem regras, sem padrão não busque de imediato o perfeito ele vem com o tempo.


Não perca esse mesmo tempo procurando a paz em coisas, elas não estão em objetos. Centralize forças no seu “EU” de forma infinita, ela está perdida dentro de uma energia irracional. Encontre-a!


Seja racional, vibre com cada passo, com cada conquista pessoal, tenha compaixão e torne isso parte do seu universo. Isso é alquimia de forças.


Entender o momento é essencial, quando calar, refletir, falar ou até mesmo ao entrar em transe. Já diz o livro da sabedoria; Faça o que tu queres a de ser tudo da lei. Essa é nossa agricultura celeste.


Busque sempre a paz, torça por tudo inclusive o amor.


...“Presevarare auter diabolicun”.


Hoje, ao contrário da semana passada somos amor e luz, ENERGIA pura que transborda dessa leitura.


Aqueles que desejarem comente com um “Assim Seja” seguidos de muito amor, esperança e luz.

8 comentários