PERNAMBUCO MEU PAÍS !

Viva a 1817 !

Óleo sobre tela "Benção da bandeira" ( José Cláudio da Silva )


Chamas da Revolução

(Fênix da liberdade).


Eu sinto a indignação nos seus olhos

Não transformada em ação

Tu juras amor à pátria

Mas usá-la não é opção


Organizem-se secretamente

Amotinados na escuridão

Inebriados pela asquerosidade

Corruptos sofrem em nossas mãos


Vivemos clamando por justiça

Sofrendo dura punição

(Às vezes) Por tão pouco nos vendendo

Apoiando essa situação


Então vamos cessar as palavras

Precisamos de algo concreto

Que o Vapor Maligno venha

Incendiar o incorreto!


Há um incêndio na minha cabeça

Um Molotov em minhas mãos

Há ideais em minha mente

Um revolucionário no meu coração


E das entranhas da indecência

Eis que brilha a Liberdade

O rugido bravio da independência

Porá fim a desigualdade


Hoje os plebeus choram

Suam sangue, sem perdão

Para que políticos tenham

O ouro em suas mãos


Mas vamos reconstruir esse país

Fazer desse circo uma grande nação

Vamos reviver a Fênix confederada

Renascida da destruição


O Vapor vai…

Incendiar a Nação…

O Vapor Maligno

Incendeia a Nação…


Eu quero gritos de rebeldia

E canções de redenção

Eu quero palavras de ordem

Caos e rebelião


E do sangue revolto dos Freis

Eis que brilha a Liberdade

Nossa força e honra

Nós guiará à eternidade


Enquanto os plebeus choram

Suam sangue, sem perdão

Para que os corruptos tenham

O poder em suas mãos


Vamos reconstruir esse país

Tomar a posse dessa nação

Vamos reviver a Fênix confederada

Renascida da destruição


Autores dessa lindeza: Leandro Rodrigues - Wagner Wylds


Dica de hoje: São esses dois poetas contemporâneos Agostinianos.

Leandro Rodrigues e meu brother Wagner Wylds, integrante da banda Vapor Maligno.

Conheça um pouco mais sobre a banda aqui do lado em PODCAST ou em nosso CANAL, em um papo massa que tivemos com eles no Forte das 5 Pontas.


© 2019 por Quintalcast

  • Deezer ícone social
  • Spotify ícone social
  • Instagram
  • SoundCloud ícone social